quarta-feira, 29 de agosto de 2012

MORFOLOGIA NORDESTINA

     Na hora do almoço, entre garfadas na merluza, sapecou à queima roupa os termos da morfologia:
     - Tíbia e fíbula são ossos da parte inferior da perna. Frontal, pariental, temporal e occipital formam a cabeça. O Etmoide é frágil em suas protuberâncias, é o osso do nariz.
     - Sabia que há 24 ossos na costela e que a coluna é formada por 33? Continuou minha esposa, empolgada com o curso de Farmácia.
     - O ilíaco une três ossos: ílio, ísquio e pube. Eles formam a bacia. Cinco formam o cóccix. A face superior se articula com a inferior da L5 na coluna vertebral.
     - Vixi! só conhecia a L 200 (pensei baixinho).
     Revirei o peixe na boca.
     A aula continuou:
     - A vértebra cervical atlas é a primeira da coluna, ela sustenta o pescoço e proporciona o movimento de rotação, além de ser a única que se articula com o occipital do crânio.
     - Na cóclea há um líquido que vibra, aí a mensagem reverbera no encéfalo, traduzindo o efeito sonoro. Legal demais, né? Encerrou, ofegante.
     Não entendi nada (respondi na mente).
     Por alguns instantes saí de cena, vislumbrei minha avó de baixo do pé de manga, na cadeira de balanço, lecionando de verdade, empoemando de forma nordestina:
     - Meu fi, ontem na feira um cabra deu uma topada, fez um tai na canela do pobre. Recebeu uma queda feia, rumou o quengo no asfalto que esfolou o pau da venta. De repente, deu aquela dor fina no vazio, abaixo da mindinha, bem aqui ó, perto da suã. Explicava, bolinando em meus quadris.
     - Pois é, dismintiu os quartos. Até a sambiquira tá latejando e além de tudo é moco. Isso que é judiar do cristão!
     A consciência voltou à mesa.
     Respondi, sorrindo:
     - Agora entendi tudo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário